Este website utiliza cookies para nos ajudar a prestar-lhe um melhor serviço aquando da sua visita ao nosso site. Ao continuar a utilizar este website, está a permitir a nossa utilização destes cookies. Para mais informações consulte os nossos termos e condições. Termos e Condições Continuar

Prémio Colombo atribuído à Innovnano

julho 2015

Nélio Lopes, técnico da manutenção da Innovnano, ganhou o automóvel do Prémio Colombo 2014.

Nélio Lopes, de 32 anos, foi apanhado de surpresa. Estava a finalizar as suas férias no Algarve, quando o director fabril da Innovnano lhe telefonou a perguntar se podia vir até Estarreja para uma reunião. Afinal, tratava-se de uma partida: este técnico da manutenção da Innovnano ganhou o automóvel do grande Prémio Colombo 2014 e o verdadeiro propósito era, perante a Comissão Executiva e directores da CUF, fazer-lhe a entrega das chaves da viatura.

 

“Disse que sim sem problemas. Pensava que necessitavam de mim para dar algumas explicações adicionais sobre o trabalho que tenho realizado”, afirma com simplicidade e um sorriso. Chave do carro na mão, ainda desabafa: “Acho que a minha mulher sabia da partida, porque ela deu-me força para interromper as férias e vir até cá”.

 

Apesar de trabalhar nesta inovação durante alguns meses, como costuma acontecer com todos os grandes projectos, a ideia vencedora deste grande prémio é bastante simples! Quando reviu os vários estádios do processo EDS (Emulsion Detonation Synthesis), patenteado pela Innovnano, Nélio rapidamente se apercebeu que existia demasiado trabalho manual envolvido, pelo que começou a trabalhar numa ideia que permitisse melhorar e aumentar a eficácia do trabalho. 

Ler mais

A ideia que mereceu este prémio é simples, apesar de Nélio Lopes ter trabalhado nela durante largos meses. Quando começou a desempenhar as suas funções junto do reactor de detonação, percebeu que existia muito trabalho manual e, desde aí, começou a pensar como poderia melhorar e aumentar a eficácia do trabalho.

 

Como as suas primeiras sugestões foram bem acolhidas, não parou. Colocou uma ideia no Projecto Colombo, onde decidiu atacar de frente o tema da contaminação por cobre no produto final, substituindo o condutor de cobre por um alumínio, no fabrico da ponte. A ideia foi testada com sucesso e permitiu a redução e, em alguns casos, a eliminação de contaminantes químicos dos pós sintetizados pelo processo EDS.

Topo